segunda-feira, 8 de outubro de 2018

Não seja metade

Normalmente nos escondemos
Medos dos voos cegos que possam trazer condenações
Refugiamo-nos em portos considerados “seguros”
Preferimos o direito de calar
De estar em terrenos firmes e seguros
Tudo por medo de não correr riscos
Vivemos pela metade
Uma nevoa venda os olhos pra vida
E não enxergamos o que acontece
E que a vida tem que acontecer para 
Não vivermos pela metade
Hoje meu desejo e que possamos
Abrir os olhos e dissipar esta nevoa
De medo e insegurança
Buscar esta outra metade que 
Teimamos em ocultar em esconder
Buscar essa intensa vida que
Pode nos levar a descobertas
E sentimentos inimagináveis
Viver intensamente nossa outra metade.
Fernando Fêh