domingo, 11 de fevereiro de 2018

DIAMANTE

Lapidando-me 
e vendo ficar pelo caminho 
os pedaços de quem um dia eu fui. 
Assim eu sou. 
Assim eu me fiz. 
Assim eu espero encontrar no futuro
a melhor parte sonegada de mim. 
Não sei ao certo, 
que forma idealizada se revelará 
em meio aos escombros 
da minha alma imortal. 
Só sei que a paz que tanto procuro,
estará escondida em baixo 
da Casca de Barro que hoje 
me esconde de mim e do mundo.
Autor:  Américo P. Queiroz Jr.
© COPYRIGHT BY "RECANTO DA POESIA"
Todos os Direitos Reservados
conforme artigo (Lei 9610/98)
Cópias e publicações permitidas, 
desde que acompanhadas 
dos créditos ao autor