sábado, 6 de janeiro de 2018

O POETA SE TRANSFORMA

O poeta se transforma em outra pessoa
Seu pensamento até parece que voa
Buscando a inspiração
Então o infinito se torna apenas o começo
A poesia passa a ser seu único endereço
Na moradia de sua imaginação
Fala e escreve de um amor que nunca foi seu
Conta em versos uma paixão que nunca viveu
Como se tudo fosse uma realidade
Porque o poeta é e jamais deixará de ser assim
Os caminhos de suas rimas jamais terão fim
Rumo ao amor e a felicidade
O poeta contempla e agradece cada amanhecer
Pouco importa se é sol, neblina ou está a chover
O que importa de verdade é que raiou um novo dia
A noite parece ser uma propriedade totalmente sua
Nessa hora ele se julga dono das estrelas e da lua
É assim que continua a escrever com alegria
Autor:  José Luis Trevisan 
© COPYRIGHT BY "RECANTO DA POESIA"
Todos os Direitos Reservados
conforme artigo (Lei 9610/98)
Cópias e publicações permitidas, 
desde que acompanhadas 
dos créditos ao autor.