sexta-feira, 12 de janeiro de 2018

Flores e dores

No chão espalho as flores ...
colhidas, no quintal das minhas dores ...
regadas com minhas lágrimas ... 
adubadas com a solidão que , 
sobra em minh'alma sou assim ... 
um jardim de flores... adornada, 
por amores, cuidada com muito mimo... 
ainda assim sou assim um sem fim ... 
de angústias que grudam em mim... 
os não sei porque que afligem-me... 
a poça de lágrimas que me oprime, 
nos versos que teço em pranto... 
nos lamentos que afloram ...
meu jeito tacanho, de expor-me tanto ...
Autora: Edi Almeida
© COPYRIGHT BY "RECANTO DA POESIA"
Todos os Direitos Reservados
conforme artigo (Lei 9610/98)
Cópias e publicações permitidas, 
desde que acompanhadas 
dos créditos ao autor.