sábado, 6 de janeiro de 2018

As desditas do amor.

Tentei mudar o sentimento
que às avessas vivia ... Tentei
trocar tristeza por alegria 
Dor por ventura, lágrima por
sorriso aberto, quis você por
perto, mas qual o que ...

Minha sina é estar sem você,
vivendo um sofrimento atros
Vivo as desditas do amor perdida
na boêmia, andei por aí de bar em 
bar tentando te encontrar, tristes eram as
noites tão sem você.

Mas as águas do rio não mudaram 
seu curso, de nada adiantou tentar, 
sofro pois sei que foi pra sempre
a tua partida, não terei você pelo
resto desta minha vida, sofrerei
demais, mas o que fazer ...

Poeticamente versejo você 
teus olhos teu sorriso que
registrados na minha retina
estão, na alma poeta e no
 coração, nada posso fazer
a não ser tentar desta vez te esquecer.
Autora: Luiza Luz Senis
© COPYRIGHT BY "RECANTO DA POESIA"
Todos os Direitos Reservados
conforme artigo (Lei 9610/98)
Cópias e publicações permitidas, 
desde que acompanhadas 
dos créditos ao autor.