sexta-feira, 19 de janeiro de 2018

A Cura Está No Amor

Não tem por que tentar mudar 
a essência de alguém, 
não tem sentido em querer padronizar as pessoas,
O que temos que curar mesmo é 
o preconceito que a gente tem, 
para o amor não existe nenhuma cura,
Para o amor não existem distinções nem barreiras,
Por que o amor em si já é o remédio,
Temos que curar é a ignorância,
O ódio, o nojo, a fobia e o tédio,
Isso sim é um caso sério,
Se cada um respeitasse a decisão alheia,
Haveria de fato amor correndo dentro da veia,
Pois amar não é nenhum mistério,
Então por que tanta ausência do mesmo?
Precisamos amar e amar a esmo.

Cada um tem o direito de ser 
aquilo que bem desejar,
A decisão do outro nós temos sim que respeitar,
Já chega de espalhar seu ódio estampado no peito,
Agora fizeram uma lei achando que daria jeito,
Porém isto não é lei, 
isto é uma forma de preconceito,
Mais discórdia ela gera é uma causa sem efeito.

Não há como mudar numa 
pessoa a alma e a essência,
Nem tão pouco há como curar 
algo que não é uma doença,
O preconceito sim é uma grande enfermidade,
Que vaga solto pelas ruas das nossas cidades,
Ele sim é uma doença, um câncer social, 
uma deficiência, não sei pra que tanto ódio,
Me enche de lágrimas os olhos,
Ver tanta discriminação deste jeito.

Agora mando um recado pra vocês,
Usem melhor as leis,
Pra curar o preconceito do nosso país
Amem mais o seu semelhante,
Seja uma lésbica ou um gay,
Para uma pátria mais feliz.
Autor: Júnio Liberato Luz
© COPYRIGHT BY "RECANTO DA POESIA"
Todos os Direitos Reservados
conforme artigo (Lei 9610/98)
Cópias e publicações permitidas, 
desde que acompanhadas 
dos créditos ao autor.